Header Ads

Fernanda Serrano e o casamento de aparências: «Não quero dar esse exemplo aos meus filhos»

A viver uma nova realidade há cerca de um ano, Fernanda Serrano disse ainda não ter sentido «muito» o preconceito de uma sociedade que exige uma família constituída por um pai e uma mãe à frente de «uma família certinha, ainda que lá dentro as coisas não corram bem» 


Fernanda Serrano sentou-se, a convite de Fátima Lopes, no sofá do programa A Tarde é Sua, para uma conversa entre amigas onde o passado e o amor foram os principais temas. A maternidade, a luta contra o cancro da mama e as personagens mais marcantes da sua carreira foram alguns dos temas abordados na entrevista no vespertino da TVI, que culminou com a atriz a falar sobre o processo de divórcio de Pedro Miguel Ramos.
O anúncio da separação foi feito por Fernanda Serrano, em comunicado, em junho do ano passado, após um casamento com o empresário marcada por vários altos e baixos. A atriz, de 46 anos, definiu-se como «uma pessoa nada acomodada e nada conformada» mas sublinhou que estas características não facilitaram a decisão. «Olha-se para trás e, além dos quatro filhos – que é o maior e melhor património que tenho -, tem-se uma história bonita e feliz. Vivi-a de acordo com aquilo que é a minha verdade e de acordo com aquilo que era o meu desejo», afirmou.

«Foi difícil libertar-me»

Assumindo que «a rutura quase nunca é algo desejado, a não ser que exista outro tipo de intervenções, o que não era o caso», a estrela da ficção da TVI não escondeu que foi «difícil libertar-se» daquela união. E justificou, olhando para o seu caso de fora: «Porque é uma coisa quentinha, é a tua família, foi o que tu construíste. E não foi isso com que tu sonhaste.»
«Quando desejas unir a tua vida ao lado de uma pessoa e desejas constituir família – e, para mim, isso é o mais importante – achas que vais passar o resto da vida com daquela pessoa. Por isso desejaste ter filhos com aquela pessoa. Isso é para a vida toda. Portanto, uma separação é uma decisão muito difícil. Não é algo que se possa tomar de ânimo leve», referiu.
Não foi tomada de ânimo leve e não foi tomada de um dia para o outro, até porque, como defendeu, o tempo preciso para se dar o passo «é o que cada um achar que é o tempo necessário». «No meu caso, foi bastante tempo, mas foi aquele que achei que devia ter tido. É o meu tempo. Ninguém tem de achar nada, ninguém tem de opinar nada, a não ser eu, a outra pessoa e os meus filhos, obviamente, porque são a parte mais ativa em tudo isto», particularizou.
«Esta foi talvez uma das decisões mais difíceis que tomei. Mas, quando se toma, tem se ter consciência do que é que isso acarreta, porque há uma extensão, deixa um lastro muito grande», acrescentou.

 «Nunca é tarde para se decidir o que quer que seja que diga respeito à sua vida»

Em conversa com Fátima Lopes, Fernanda Serrano contou ainda o episódio que espoletou nela a certeza de que a melhor decisão que poderia tomar era a separação de Pedro Miguel Ramos: «Tive consciência quando estava a falar com uma pessoa que tu também conheces, uma amiga em comum. Estávamos a falar deste tipo de tomadas de decisão. Ela disse-me: ‘Já não me apetece que me vejam de manhã ao acordar, já não me apetece que me vejam desta forma ou de outra, porque já tenho 43 anos…’. Eu pensei: ‘Já tenho 43 anos?! Não. Eu só tenho 43 anos!»
A atriz disse, então, não concordar com a amiga. «Tudo o que essa pessoa me disse estava certo, de acordo com a minha expectativa e com aquilo que também temos em comum enquanto forma de pensar. Mas, ali, acho que foi o momento em que tomei a decisão. Nem que tivesse 60, 70!», vincou.
Para Fernanda Serrano, «nunca é tarde para se decidir o que quer que seja que diga respeito à sua vida». «Somos soberanas e só a nós diz respeito essa decisão. Tendo em conta que seja, obviamente, um início de vida mais feliz, melhor. Para nós e para os nossos filhos. E eu tenho a certeza de que tomei a decisão certa para mim e para eles. Agora estamos todos mais felizes», afirmou, com os olhos a brilhar e descrevendo-se como uma mulher «muito mais leve».
Depois da separação, há «um renascer». E esse «pode ser bom». «A tomada de consciência de que se vai começar uma vida nova pode ser bom. Uma vida boa com a nossa história, o nosso legado, que são os nossos filhos, a nossa aprendizagem… Mas não podemos nunca ficar acomodados à vida.»

Atriz não descarta ter vivido casamento de aparências

A viver uma nova realidade há cerca de um ano, a atriz disse ainda não ter sentido «muito» o preconceito de uma sociedade que exige uma família constituída por um pai e uma mãe à frente de «uma família certinha, ainda que lá dentro as coisas não corram bem». «Sou totalmente contra! Não quero dar esse exemplo aos meus filhos», afirmou, ainda que não tenha desmentido que o casamento com Pedro Miguel Ramos possa ter passado por essa ilusão. «Se [os meus filhos] o tiveram em determinada altura, quero que o esqueçam ou que percebam que aquilo não é bom e aquilo é o que não se deve seguir.»
Fernanda Serrano é mãe de Santiago (15 anos), Laura (12), Maria Luísa (dez) e Caetana (quatro), todos eles nascidos do casamento de 14 anos com Pedro Miguel Ramos.
Praticamente meio ano depois do anúncio do divórcio, Fernanda Serrano foi apanhada na companhia do personal trainer Ricardo Pereira, com quem foi fotografada no Aeroporto de Lisboa, à chegada de um período de férias em São Tomé e Príncipe. Sobre esta relação, que terá entretanto chegado ao fim, nem uma palavra na entrevista concedida a Fátima Lopes.
Com tecnologia do Blogger.
Big Brother 2020 - Reality Show - BB2020 - BB 2020 - Sondagem BB2020 - Sondagem Big Brother 2020