Header Ads

Teoria de governante espanhola sobre sucesso português motiva críticas

Uma declaração polémica da vice-presidente do Governo espanhol Teresa Ribera a explicar que Portugal conteve melhor a covid-19 porque está "um pouco mais a oeste" motivou críticas nas redes sociais do país vizinho.


"Em Portugal [o vírus] parou antes. Vinha de leste e eles estão um pouco mais a oeste e então puderam parar um pouco antes", disse Teresa Ribera numa entrevista publicada no domingo no El País.
A responsável governamental encarregada de coordenar os trabalhos do plano de transição para uma "nova normalidade" também explicou que em Portugal houve um comportamento por parte do conjunto da sociedade e das forças políticas "muito mais unido" e com "entreajuda".
A teoria de Teresa Ribera, que também é ministra para a Transição Ecológica e o Desafio Demográfico, a relacionar a progressão do vírus com a posição geográfica de cada país teve muitas reações nas redes sociais até esta manhã.
Alguns internautas recordaram à ministra que, por exemplo, um país como a Grécia tem apenas 14 mortos por cada milhão de habitantes e encontra-se mais a leste do que Itália (478 óbitos), Espanha (540), ou Portugal (102).
"Estudou Direito e dá aulas na Universidade de Madrid para acabar por dizer isto", é um entre centenas de comentários que se podem ler na rede Twitter sobre a afirmação da responsável governamental.
Outro internauta recordava que há "uma morte por coronavírus no Alentejo português e 460 mortes na Extremadura[espanhola]. O alegado leste e oeste de Teresa Ribera".
"De acordo com o seu raciocínio, a covid-19 não chegaria aos Estados Unidos, é muito a oeste... Sem palavras", segundo outro comentário.
Na entrevista, Teresa Ribera também defende com firmeza a gestão da crise feita pelo Governo espanhol e assegura que, se foram cometidos erros, eles situam-se ao mesmo nível do resto dos países.
"Alguns países do mundo tiveram líderes a recomendar beber lixivia. Acho que temos estado na gama alta do sucesso e na gama baixa dos erros", disse Riberanuma referência a uma declaração feita pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.
A Espanha inicia hoje a primeira fase de alívio das medidas em vigor de luta contra a covid-19, com a abertura parcial do pequeno comércio, como barbearias, cabeleireiros e restaurantes que passam a vender comida para levar.
No domingo registou 164 mortes devido à pandemia de covid-19, o número mais baixo das últimas sete semanas e menos 112 do que no sábado, havendo até agora um total de 25.264 óbitos.
De acordo com o Ministério da Saúde espanhol, houve no mesmo dia 838 novos casos positivos, também uma diminuição assinalável em relação aos 1.147 de sábado, elevando para 217.466 o total de infetados confirmados pelo teste PCR, o mais fiável na deteção do vírus.
A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 245 mil mortos e infetou mais de 3,4 milhões de pessoas em 195 países e territórios.
Face a uma diminuição de novos doentes em cuidados intensivos e de contágios, alguns países começaram a desenvolver planos de redução do confinamento e em alguns casos a aliviar diversas medidas.
Por regiões, a Europa soma mais de 143 mil mortos (mais de 1,5 milhões de casos), Estados Unidos e Canadá quase 71 mil mortos (quase 1,2 milhões de casos), América Latina e Caribe mais de 13.100 mortos (mais de 248 mil casos), Ásia mais de 9,000 mortos (cerca de 240 mil casos), Médio Oriente perto de 7.000 mortos (mais de 185 mil casos), Áfricacerca de 1.800 mortos (mais de 44 mil casos) e Oceânia 122 mortos (mais de 8.100 casos).

Com tecnologia do Blogger.
Big Brother 2020 - Reality Show - BB2020 - BB 2020 - Sondagem BB2020 - Sondagem Big Brother 2020